Suplementação para Veganos


Suplementação para veganos

O veganismo constitui-se em uma maneira de vida que visa à eliminação total do consumo de animais e seus derivados, opondo-se, inclusive, à caça e a pesca e, para além da dieta, busca banir qualquer outro uso de animais, seja por meio do trabalho, do entretenimento, do comércio ou em rituais religiosos.

Trata-se de prática mundialmente difundida como alternativa mais saudável às demais, que incluem proteína animal. Todavia, é necessária uma dieta bem edificada em nutrientes essenciais para a concretização desse projeto de vida, sem prejuízo da saúde pela deficiência proteica de macronutrientes e de micronutrientes como a vitamina B12, vitamina D, ferro, zinco, cálcio e iodo.

A prática de atividades físicas pelo vegano requer especial atenção, principalmente para atletas praticantes de modalidades de resistência como corredores, ciclistas e aqueles cuja prática envolve, também, controle de peso e resultados estéticos, por exemplo, lutadores, fisiculturistas, ginastas, etc. Nesses casos só uma dieta bem construída não proporciona energia suficiente para atingir um balanço calórico e de nutrientes adequado.

A ingestão de proteínas contribui diretamente para o desenvolvimento, manutenção e reparo das células para construção dos ossos, músculos, cartilagens, sangue, cabelo, unhas e pele, além de estarem presentes na composição dos hormônios.

Um grande desafio para o vegano que deseja ganhar massa muscular é encontrar alimentos com quantidade necessária de proteínas de alto valor biológico.

Uma das opções mais comuns dentre as proteínas vegetais e que apresenta maior valor biológico é a proteína da soja, oferecida sob 3 tipos diferentes de suplemento:

  • Proteína de soja isolada (Soy Protein)

É a versão mais pura da proteína de soja. Sua fabricação é feita a partir das sementes de soja, o que garante 90% de proteínas. Além disso, a proteína isolada de soja não possui carboidratos.

  • Proteína de soja concentrada

No caso da proteína de soja concentrada, além dos aminoácidos em si, ainda temos os carboidratos que a soja traz consigo. Apresenta um percentual de proteínas de 60%.

  • Proteína de soja texturizada

A proteína de soja texturizada é feita a partir da proteína de soja concentrada, trazendo consigo os nutrientes e proteínas citadas acima.

Proteína de ervilha (Pea Protein)

Estudos recentes demonstram que, além do seu alto valor biológico, oferece uma grande quantidade de aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA)  e o consumo contribui para o ganho de massa muscular e para a perda de peso.

A pesquisa, realizada em 2015,  acompanhou 161 pessoas com idades entre 18 e 35 anos, durante 12 meses, divididos em três grupos: o primeiro recebeu proteína de ervilha, o segundo whey, e o terceiro apenas placebo.

Todos consumiram a mesma dosagem e seguiram uma rotina de treinos idêntica. Todos passavam por avaliação da largura e força muscular dos bíceps antes, durante e depois dos exercícios, utilizando aparelhos sofisticados.

O resultado entre o grupo que consumiu Pea Protein e o grupo que tomou Whey não apresentou diferença e em comparação aos que tomaram placebo, o ganho muscular foi significante.  Trata-se, portanto de excelente alternativa ao whey, podendo ser consumida por atletas em qualquer modalidade e nível. Apresenta menor potencial para desenvolvimento de alergias ou intolerâncias.

Proteína de arroz (Rice Protein)

Sua obtenção se dá pela separação dos aminoácidos do grão de arroz.  Apresenta uma quantidade considerável de aminoácidos essenciais (BCAA), dentre eles o triptofano, isoleucina, leucina, lisina, metionina, tirosina, cisteína, fenilalanina, valina, histidina e treonina, ou seja, possui alto valor biológico e oferece uma grande quantidade de aminoácidos por dose. É uma ótima fonte das vitaminas E, B, de fibras e não possui gordura. Tem baixo potencial alergênico o que a faz indicada para celíacos e intolerante lactose. 

Proteína da batata

Além de conter todos os aminoácidos essenciais, possui quantidades representativas de BCAA, além de glutamina, metionina, lisina, treonina e triptofano.

Proteína de amêndoa

A proteína da amêndoa é uma novidade no mercado de suplementos proteicos veganos, contém todos os aminoácidos em quantidades adequadas, fornece também vitaminas e minerais, e apresenta baixa quantidade de gordura.

Ômega 3 vegano

A alimentação vegana também contém baixa concentração de ômega 3. O corpo conta somente com ácido alfa-linolênico (ALA) fornecido por sementes e algas. A suplementação de ômega 3 (EPA – DHA) já existe por compostos sintetizados em laboratório a partir de algas marinhas, ou seja, 100% veganos.

Proteína de cânhamo

O cânhamo oferece uma proteína completa, com todos os 20 aminoácidos essenciais. É um suplemento com muita fibra e pode ser incorporada em uma dieta vegana. A proteína de cânhamo é uma fonte de altíssima qualidade devido a sua ótima digestibilidade, tornando mais eficiente sua absorção pelo organismo e consequente aproveitamento da energia.

A proteína de soro de leite e da soja só ganham mais atenção do que a do cânhamo devido ao seu estigma e atual status legal da planta no Brasil. As sementes de cânhamo também são ricas em antioxidantes, minerais, entre os quais fósforo, cálcio e ferro, vitaminas A, C, D e E.

Estima-se que o cânhamo tenha cerca de 36 vezes menos THC do que a maconha. Este é um esclarecimento importante para demonstrar que a hemp protein não é uma forma de obter efeitos psicoativos, mas um suplemento alimentar verdadeiro.

Multivitamínicos são suplementos que contém em sua composição todas vitaminas e minerais que você precisa durante o dia.

Temos diversas opções de suplementos veganos em nossa loja, e ainda preparamos para você um super e-book com receitas fit veganas para quem está começando a mudar sua alimentação, ou já está em busca de diferentes opções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *